Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o Homem Certo

Para as mães que não sabem lidar com a homossexualidade dos filhos

A minha mãe lida qb com a minha homossexualidade, conhece o meu namorado, ela janta cá em casa, bebemos café, já fomos passear os três, e esse tipo de coisas.

 

Contudo a minha mãe nunca disse em voz alta o meu filho é gay, aposto que nem em casa sozinha. Ela preocupa-se muito com o que os outros pensam.

Já me deu alguns conselhos, até bons, em realação a dizer ou não dizer ser gay em detirminadas situações, ou em determinados grupos da sociedade.

 

Há dias a minha mãe partilhou comigo a seguinte conversa:

 

A Senhora X falava dos filhos, perguntou a minha mãe pela minha irmã que é casada, não é? Pois ela vê os miúdos, que são os meus sobrinhos, então e o filho? Tem que idade? Não namora? Bla bla. A Senhora X devia ter juntado 2 mais 2.

A minha mãe respondeu assim:

- Ahhhhh não, não namora... vai namorando... mas ainda não conheci nenhuma... vai namorando uma e outra.

A minha mãe disse que era o garanhão da parada, em vez de omitir ou desviar o assunto, mentiu.

Podia ter dito até aquela parte ainda não conheci nenhuma namorada, que é verdade, mas pronto vai vivendo o conto dela, que é difícil para si.

Até quando mãe?

A minha mãe nunca falou de eu ser gay a ninguém sem ser com o meu pai e a minha irmã, deve ser uma dor...

Às vezes enerva-me, mas cada um lida com o seu drama como pode.

 

Mini pig

mini-porco-mine-pig-rosinha-e-pintadinhos-D_NQ_NP_

Estou tentado a arranjar um.

Passei o dia de ontem a medir os pós e os contras.

Sem ser o ar fofinho e ter mais um bichinho para tomar conta e brincar... o que desde já é um mais e um menos.

 O resto da lista são apenas contras.

Dias dificeis

Ontem foi uma segunda boa.

Tive trabalho suficiente. 

Tinha febre.

Fui fazer exames médicos à tarde, pensei que em meio hora estava despachado, afinal demorei quase duas, pena.

Visitei uma amiga que estava doente, foi uma visita de medico em três minutos estava fora de sua casa.

E fiquei pela noite em casa para não ficar doente.

Segunda feira

A semana que passou carreguei sempre em mim aquela birra estúpida que nos faz arreliar por qualquer coisa, se bem que logo a seguir passa, ninguém reparou, (penso eu) porque é uma coisa de dentro e os outros não precisam de participar na minha birra.

 

Tanto Sexta-feira, como Sábado houve copos e acabei o Domingo a dar uma volta pequena, ainda dormi um pouco de tarde.

Soube-me a pouco, apesar de ter sido divertido. O fim-de-semana passou depressa, pouco estive em casa, faz me falta aquela ronha do Sábado.

 

Para colmatar não consegui ir à missa, pois claro, ando-me a portal mal. Mau católico.

 

Acordei hoje ranhoso.

Vodafone se me estás a ler

É irritante mês a mês, ou se calhar até duas vezes no mês, andarem colaboradores teus a baterem-me a porta ou a ligarem.

Hoje bateu-me à porta uma rapariga, assim que percebi que era da vodafone adiantei logo, tenho contrato com Meo mais um ano, depois tenho um cão da mesma raça que o cão do casal do anuncio.

 - Ah mesmo parecido com Bart.

- Sim, mas como lhe disse tenho contrato ainda, não percebo é que já vários colegas me bateram à porta...

- Ah mas começamos hoje esta área... se é assim, então sabe as perguntas que lhe vou fazer.

- Sei, mas desculpe, não vou responder.

- Se a Vodafone conseguir mais vantagens... mudava?

- Sim, claro.

- Posso ficar com o seu numero?

- Não, estou farto que me liguem a perguntar se já acabou o contrato... Peço desculpa.

Eu respeito todos, e sei que a rapariga estava a fazer o seu trabalho, e bem. Não a tratei mal, por respeitar o trabalho dos outros, e ela não tinha culpa. Chateia um bocado este tipo de visitas. 

 

Mais tarde ponderei se não fui mauzinho... mas já está.

Estás velho camarada

Sempre fui mariquinhas com a idade e rugas e afins.

 

Encontrei-me no banco com uma conhecido de longa data, e começamos a conversar.

Estavam duas miúdas de 19, 20 anos.

Eu e o meu amigo estávamos numa conversa animada, e ele disse uma piada à cerca de uma delas, para ela ouvir.

Vira-se uma e diz para amiga ah pah cala-te não gosto de velhos, olhando para nós.

Comecei-me a rir e pensei estás a ver? Não são só os outros, estás velho.

Pág. 1/3