Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o Homem Certo

Frases

Regras:

1. Completa todas as frases;

2. Indica no máximo 10 blogs para responderem à tag;

3. Marca quem te indicou no post;

4. Comenta com o link da tua resposta à tag no blog de quem te indicou.

 

Sou muito e pouco, conforme o tempo e a boa vontade do proximo

Não suporto pessoas chatas e que repetem o mesmo assunto sempre que têm oportunidade.

Eu nunca digo nunca, porque a minha mãezinha sempre ensinou que não se deve dizer nunca, e já tive experiencias do género, por isso nunca digo nunca.

Já me zanguei por coisas parvas, por exemplo não me deixarem fumar no meu carro.

Quando era criança era mesmo fofinho e muito feliz, e terrível.

Neste exacto momento queria estar num resort nas numa ilha qualquer.

Morro de medo de ser pobre toda a vida ou tornar-me num bardajão.

Sempre gostei de Historia de Portugal

Se eu pudesse comprava um Rolls Royce e casava-me

Adoro passear e viajar.

Fico feliz com a felicidade dos outros, juro.

Se pudesse voltar no tempo, fazia tudo diferente.

Quero viajar para Itália, China, Croácia, Grécia, EUA, Índia, Jordânia, etc etc

Eu preciso de paciência, serenidade, paz e dinheiro.

Não gosto de ver pessoas a discutir à seria ou a miséria geral do mundo.

 

Obrigada ao É melhor com defeito pela nomeação! 

 

Quem quiser sinta-se à vontade para responder ao desafio.

 

Os homessexuais é que se julgam superiores

Segundo o Sr. Malheiro os homessexuais julgam-se superiores, ele que até é muito generoso com os homessexuais.

 

 

Nesta discussão o Sr. Malheiro ficou muito ofendido porque Diogo infante declarou à revista Flash que uma criança ter dois pais é normal.

O Sr. em questão deu a sua opinião e declarou-se orgulhoso de ser heterossexual, fiquei feliz com isso, e tão hetero que até o cheiro de um homem o irrita. Para ele uma criança ter dois pais não é normal, e até exemplifica dizendo que uma criança filha de dois pais, quando brincar com os seus amiguinhos e disser que tem dois pais nem os seus pares o acharão normal.

E não é, na verdade. Como só ter uma mãe, ou um pai, ou não ter nenhum e viver com os avós, há vários exemplos que se poderiam dar, na verdade o normal é ter um pai e uma mãe, mas nem sempre a vida proporciona, e acontece muitas vezes o normal não ser o normal.

Acho que vai sendo normal,

Gostei da opinião do Sr. Malheiro, mostra que estamos num país livre e que cada um exprime o que acha. Só tive pena do Sr. Siopa que quase caía da cadeira, e ter que aturar o Malheiro aos gritos indignado.

Fiquei com a sensação que Malheiro está para Zezé Camarinha como a canela para o arroz doce.

Para finalizar vê-se a generosidade de Malheiro para com os homossexuais, como ele diz no principio

Mas não pode porquê????

Hoje acabei o meu dia a mostrar casas. Primeiro esperei 50 minutos por uma senhora que marcou às 18 horas e apareceu às 18 e 50. Dois minutos para ver a casa e dizer que não. É bom ter pessoas assim, há aquelas pessoas que não têm coragem de dizer não gostei e dizem depois digo-lhe alguma coisa, e adivinho que não vão dizer nada.

 

A segunda visita a senhora pediu-me para baixar a renda em 25 euros, disse não posso, não dá, porque não dá. Às tantas perguntou-me não dá porquê? E o que se responde? O preço é este, e aquele valor é o justo, pelo mercado.

Mas é para mim, dizia a senhora a rir, até se fosse para o Papa pensei.

A senhora, muito simpática lá me explicou o seu pedido, e foi sempre tentando negociar, e até nem era má negocialmente. Se não baixa põe me uma placa, se não baixa faz isto ou aquilo, ia sugerindo.

Ainda chegou a fazer aquela proposta do se baixar fico já com ela e mudo-me amanhã, hummmmmmmmm, negócios assim à pressa fico sempre desconfiado e não me convencem, trás, muitas vezes água no bico.

É lógico que querermos puxar a brasa à nossa sardinha.

 

No final da conversa,  depois de negar sempre as propostas e quando já pensava vai não vai para baixar. A senhora disse-me, vou pensar e fazer contas e mesmo que não tire os 25 euros, o mais certo é ficar com a casa.

E eu pergunto-me, sendo assim vou baixar?

 

Agora estou a fazer figas para que a senhora queira mesmo a casa

 

 

 

 

Dentro do meu cerebro ria-me com o que dizia, mesmo naquele preço ficava, aposto que nem se apercebeu

Muitas coisas

Dói-me sempre qualquer coisa, uma perna, um braço, o coração ou a alma.

 

Tenho um problema que resolvi com outro problema, que dará um problema, quem sabe se maior, mas é a vida.

 

O meu cão está doente, tem o sistema neurológico afectado, pensei que o tinha de abater, porém está a fazer tratamento e acho-a melhor.

Descobri que um taque para um cão pode custar 200 e muitos euros.

 

Não leio o correio da manhã, tenho a sorte da mãe me fazer um resume, mesmo não querendo.

 

Descobri que um colega era visitado pelo fantasma da sogra.

 

Zanguei-me com o meu amor.

O sonho da mãe

Devia ser o de trabalhar numa livraria.

Depois de me colocarem as estantes na parede e descobrir que só suporta meia dúzia de livros em vez dos 300 que queria pôr nas prateleiras, a mãe arrumou-os assim.

image.jpg

 

Desafio L de Livros

crónicas de um café mal tirado desafiou-me e cá vai:

 

Estou a ler: A Dança dos Dragões, de George R.R. Martin - Nunca mais acabo de ler...

 

O meu livro favorito quando era pequeno: Os da Rua Sesamo, Tinha uma colecção tão gira que os meus sobrinhos já os fizeram em pedaços

 

Estou ansiosa por ler: Só se morre uma vez de Rita Ferro. Já li o primeiro diário e achei muito divertido, e estou para ler as peripécias que conta neste segundo livro.

 

Um livro que mudou a minha vida: não sei, mas o que me marcou mais e é o meu preferido, Cem anos de solidão.

 

 

O meu livro favorito para dar como presente: Um que tenha gostado e pense que a pessoa gostará. Ou então escolho um titulo sugestivo.

 

O que está na minha mesa: Catarina a Grande, de Silvia Miguens e a Cidade Impura de Adrew Miller

 

Organizo a minha estante de acordo com: o Espaço. Não está organizada e está assim à balda. Não está desarrumada. Tudo junto. Um dia vou organizar... Um dia. Eu pensei em organizar, mas depois percebi que eles não brigavam nem se ofendiam de estarem juntos.

 

A minha livraria preferida: É a Fnac do Colombo ou do Chiado. Quando estudava era uma que fica ou ficava na estação de Entrecampos.

 

Adoro gosto de ler porque: cada livro é mundo novo a conhecer, onde se pode viver muitas vidas, ter outros conhecimentos, para passar o tempo e para me  divertir.

 

Um livro do qual nunca me vou separar: Um que tenho desde puto e que não deixo ninguém por a mão. No fundo aqueles que gosto e que ainda guardo.

 

 

 Se pudesses entrar num livro, que livro escolherias? Serias a personagem principal? 

Na guerra dos tronos. Ia dizer que queria ser o Jonh Snow, mas não, até acabar de ler. O Anão sofre muito, é mehor não. Preferia ser o Harry Potter prontoss.

Estava só aqui a pensar que não me importava de ser o professor Robert Langdon. Ou então Henrique VIII. Bem era um bocado difícil de decidir.

 

Em nome dos livros... vou nomear-te

A MULHER QUE AMA LIVROS

O INFORMADOR

MORE MAIS

MARROCOS E O DESTINO

RECEITAS FÁCEIS

A QUERIDA DO LAÇO VERMELHO

GESTO OLHAR E SORRISO

 

P.S. Quem não responder à nomeação e romper esta corrente arrisca-se a ficar seis anos e três dias sem conseguir acabar um único livro. Fica o aviso.