Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o Homem Certo

Os oscares da minha vida

A Lista de Schindle (1994)

 

 

Forreste Gump (1995)

Braveheart (1996)

 

Tudo Sobre a Minha Mãe (1999) (Filme estrangeiro)

 

 

Chicago (2002)

O Discurso do Rei (2010)

 

 

O Artista (2011)

 

Amour (2012) (Filme estrangeiro)

 

A Grande Beleza (2013) (Filme estrangeiro)

 

 

 

 Não sei se me esqueci de algum, mas fica esta pequena lista.

De ressalvar quatro filmes que foram nomeados e que foram os meus preferidos e são também grandes filmes.

 

O  Pianista (2002)

É dos meus favoritos

 

Little Miss Sunshine (2006)

 

 

O Leitor (2008)

 

Hugo (2011)

 

 

 

 Ainda há outros que não estão nesta lista de nomeados e que adorava que tivessem ganho o Oscar, contudo estes são os que me lembrei por serem especiais. Lembrei-me agora do Moulin Rouge, por exemplo.

 

Ainda bem que existe o cinema para nos fazer rir, chorar e sonhar. E viver ao mesmo tempo outras vidas e outras histórias, deste e doutros tempos ou de tempos que não existem. No cinema tudo é possível. E é essa a sua magia

 

 

 

And the Oscar Goes To

Desde miúdo que acompanho os Oscars, sempre vivi o espectaculo. Sempre tentei ver o máximo de filmes nomeados, se bem que alguns anos atrás era mais fácil eram apenas cinco, e tinha mais tempo e mais vontade, e tudo me deixava encantado.

Acho que todos já olhamos ao espelho e imaginamos nos a receber um Oscar, fazer um discurso, ora a fazer piadas, ora a chorar baba e ranho. E pensava um dia vou estar alí sentado e receber um Oscar.

Fazia uma lista com os que gostava ou que achava que iam ganhar para depois... comparar.

Ás vezes via um bocado da gala sem perceber quase nada mas só de ver a malta ali, era quase como se percebesse.

No ano passado ainda cometi a loucura de ver até ás quatro da manhã, e trabalhar no dia a seguir.

Este ano só vi o Selma (não gostei, achei parado),  A teoria de Tudo (adorei), O Grande Hotel Budapeste (achei genial e divertido), Birdman (difícil de ver... quanto mais gostar, e eu até gosto de filmes chatos), O Jogo da Imitação (também gostei, Há muita coisa para se dizer desta historia). 

E mais não vi e não tenho pena. Este ano nem espreitarei a gala. Mas de manhã a primeira coisa que farei é pesquisar os vencedores.

 

Penso que cada ano a academia tenta passar uma mensagem quando escolhe o melhor filme, neste sentido gostava que ganhasse  "A Teoria de Tudo", que seria enquanto há vida há esperança, e esperança é o que precisamos para 2015.

 

Ainda sou do tempo em que se dizia " And the winner is...", mas não e politicamente correcto.

 

Que ganhe o melhor

And the Oscar Goes To...