Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

o Homem Certo

Foi no inicio, não sejas demasiado guloso

Fomos passar o fim-de-semana a Leiria. 

Ficamos na pousada. Um quarto bonito, antigo e romântico, com uma varanda à inglesa que passei a amar.

Sentia-me num livro.

Levava para ler um livro de História de Portugal que o HT me ofereceu no Natal, um calhamaço que pesava dez quilos.

Guardo lá dentro uma folha que apanhamos e guardei no livro, não sei bem porque, mas continua lá.

Tem quase tanto tempo como o nós.

Visitamos o que a cidade nos oferecia. 

E à noite apanhamos uma festa num bar , cheia de malta da nossa idade. Quando descobri que um Vodka Redbull era baratíssimo, feito guloso, bebi uns quantos, para não dizer muito. Estávamos animados, dançamos imenso, rimos demasiado, e foi bem bom. Estava em altas.

Assim que saí do bar, tínhamos planos de ir a discoteca mais próxima, dei três passos e comecei a sentir o efeito do álcool no meu corpo, de repente, sem avisar, comecei a perder o equilíbrio, e a sentir o vento forte que não soprava, que me abanava de um lado para o outro.

E eu lutava para ficar firme e hirto como uma barra de ferro, só que ia todo torto.

Esta é a parte pouco romântica.

 

Mudamos de planos e fomos directos para a pousada. Quando entrei na pousada ainda me senti pior. Fui directo à casa de banho. Obvio que tive ali uns minutos a vomitar como gente grande, até o HT me ir buscar e levar-me para a cama. Assim que me deitei lá fui a correr aos tombos até à casa de banho.

Nada há que contar daquela noite, obvio. Assim dei oportunidade ao menino de acabar o seu livro.

 

Fui demasiado guloso naquela noite e não consegui saborear tudo o que a noite oferecia.

Porém quando penso nisto rio-me.

Tenho um historial de vomitar em hotéis, não sei explicar o porquê.

6 comentários

Comentar post