Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

o Homem Certo

Entrevista de emprego

Tinha entrevista marcada. No dia acordei cedo para fazer tudo com calma. Escolhi a roupa e os sapatos apropriados, estava bem e sentia-me giro e confiante.

Tomei o pequeno almoço fora, quando ia entrar no carro, não tinha o telemóvel de serviço, voltei a trás, quando entrei no carro reparei que tinha uma nódoa quase no sovaco, mas visível, que sorte, pensei, deve ter sido água, naquele sinito? Mas não fiz caso.

Quando cheguei ao local a nódoa estava lá, que nervos... se cruzasse os braços não se via, contudo não podia ter braços cruzados na entrevista como é obvio.

Tenho cá uma sorte...

Fumei um cigarro à espera da hora, quando se aproximava a hora da entrevista, entrei no edifício.

A porta de entrada era daquelas que roda, à moda de hotel dos tempos passados, e vá de entrar,  quando acompanhava a rodinha esqueci-me que tinha de sair, tentei voltar a trás, só que já não dava, lá tive de fazer a rodinha novamente, que atrasado que sou. A senhora das limpezas ainda gritou na primeira vez "agora não dá para sair", e eu a rir, a pensar só dás é barraca Homem Certo, sempre com a mania e depois zás. Quando consegui entrar disse para a senhora em modo de brincadeira. " Tá a ver? Assim é muito mais divertido", a senhora abanou a cabeça e pensou de certeza " Tão atrasado, coitado" e lá fui à entrevista.

A entrevista correu bem, adoro conversar e que me façam perguntas. Mas à cerca de trabalho até se pode tornar chato, enfim, faz parte e mais virão. porque não tive resposta. Por isso concluo que não devia ter corrido assim tão bem.

Estou triste, mas ao mesmo tempo animado. É possível?

Triste, animado, triste, triste, animado, triste e por aí fora.

Pior é que já tinha posto na cabeça que me ia embora da empresa actual e... se calhar, não é para já!

Para a próxima será melhor e se calhar com menos diversão.

15 comentários

Comentar post