Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

o Homem Certo

Começar de novo aos 55

A Bibi é uma senhora que conheço desde miúdo. Ela viu-me crescer e eu vi-a ficar mais velha.

Hoje contou-me que se tinha divorciado, que tinha de começar uma nova vida. Que ia ser minha colega de trabalho a partir de Setembro, precisava de dinheiro. A Bibi nunca trabalhou, dedicou-se sempre ao filho, agora o filho já é grande.

Penso que acaba por ser injusto quando as mulheres se dedicam aos filhos e à casa e um dia mais tarde, arrependem-se de não terem escolhido uma carreira, principalmente quando o divorcio acontece.

Ela estava cheia de força e feliz. Por um desafio, por esta vida nova.

Falou me ainda para alem do dinheiro precisava de saúde, dinheiro e saúde porque força e positivismo tem para dar e vender pensei eu, com toda a naturalidade do mundo disse-me que tinha tirado um tumor perto do pescoço, (até ali já sabia), e agora tinham-lhe aparecido uns pontos nos pulmões, tentei ser o mais natural possível, explicou que era um tumor e que esta quarta ia saber se era benigno ou maligno. Aquele à vontade, aquela certeza de que tudo vai dar certo, sem mostrar um pouco de duvida. Dei aquela força, claro que vai, cheio de certeza por fora, por dentro a pensar no pior, e a desejar o melhor.

Acabou dizendo. Vai tudo dar certo porque Deus tem sido bom para mim. E despedimos-nos. E eu penso às vezes que sou um Homem de Fé... se calhar não.

Saí dali quase doente e maravilhado com aquela força e positivismo, alegria que contagiava.

E pensar que às vezes temos medo de tudo, coisas quase sem importância. E estava ali à minha frente uma mulher de 55 com força de uma menina de 18 para recomeçar a vida.

16 comentários

Comentar post