Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o Homem Certo

Putos do Caraças

O meu sobrinho pediu-me para leva-lo ao Colombo porque precisa de comprar um jogo novo para a PSP porque já está cansado dos que tem. Disse que ia. Mas não Quando.

Todos os dias e sempre que o vejo recebo a pergunta: Quando vamos ao Colombo.

A juntar ao puto, Tenho também a mãe dele à perna.

Preciso de paciência que hoje ainda é terça,

A mãe fez anos

A mãe fez anos.

De manhã esqueci-me de lhe dar os parabéns. Liguei ao almoço, enchi-a de beijos quando cheguei a casa

Tivemos jantar para comemorar com a família toda cá em casa, mais extras. A minha mãe sempre stressada. Tenho ideia que quando ela prepara a festa, já está desejosa de ter tudo arrumado, ou arrependidíssima de ter organizado um jantar.

Quando cheguei a casa só me apetecia estar deitado e que não me chateassem até que tocaram à porta e eu ainda nem me tinha vestido... lá me lembrei.

Ofereci-lhe um telemóvel e agora carrego a cruz de lhe ter de explicar tudo tim-tim por tim-tim.

Quando me perguntaram quantos anos a mãe fazia, já não me lembrava, não lhe posso perguntar porque diz sempre que nunca sei, dizia acho que é 58 ou 59'? 60? 60 não de de certeza. Lá perguntei a mana que depois confirmou com o pai.

E pronto 57 anos de vida tão bom e pensar que muitas vezes pensei que não a ia ter por muitos anos. Mas isso é outra história.

Eu sou menino da mamã e quem tem uma mãe tem tudo.

Adoro festejar aniversários principalmente da mãe, e desejo que todos os anos festejamos mais um no ano seguinte

Facebook e a capacidade de mostrarmos aos outros que somos felizes

Um colega fez a pergunta da praxe:

Como foram as férias? Respondi: muito boas.

A resposta deixou o meu colega com dúvidas ao ponto de questionar. Foram boas? De certeza? Não postaste nada no facebook... Não foram assim tão boas!

Confesso que me ri.

Nada contra, mas disse-lhe eu só partilho o que me apetece e só meto fotos em que tenha ficado bem, sou selectivo estás a perceber?

 

E ficamos por ali

De regresso ao trabalho

Dormi mal.

Eram seis da manhã e rebolava na cama.

Era como fosse o primeiro dia na empresa.

Acordei estranho, mas bem disposto.

Fiz as tarefas matinais sem pressas.

Sou sempre recebido com alegria, que acaba por contagiar.

As perguntas da praxe, os beijinhos. E passado uma hora apetece vomitar para cima de alguém.

E assim se começa. Vou ali organizar-me e por mãos à obra, e já volto, que é para isso que sou pago

 

Na esplanada

Enquanto bebemos uma cerveja alemã saborosa penso como é bom ter este homem ao meu lado.

Nas férias o mundo parece sempre mais perfeito.

Evadimo-nos do resto das vidas e dos problemas e somos apenas nós os dois. E fazemos dos dias momentos de perfeição e gargalhadas.

Enquanto penso nisto vejo as francesas feias e beberem imperial como se não houvesse amanhã. Vejo pessoas felizes como eu.

Está um calor de matar os mais fracos, mesmo nesta esplanada ao ar livre.

Adivinho a segunda-feira que aí vem, uma semana terrível (eu até nem sofro por antecipação). Assim previno-me.

Bebi vinho ao jantar. Com este calor, penso, que quando chegar a casa vou mergulhar todo nu na piscina. O HT vai dizer que sou maluco e vai ralhar.

Sou uma criança se férias, e nas férias fazia sempre isto.

As férias estão a acabar

E com muita pena minha às férias estão a acabar.

Aproveito para dar os últimos mergulhos.

Acho que consegui tirar o máximo partido das férias, só fiz praia e bebi copos à noite.

Matei saudades de um amigo que já não via há muito tempo, descansei muito, fiz muita praia, ainda dei mergulhos na piscina, comi bastante bem, bebi bons vinhos, saí à noite, resumindo diverti-me imenso.

Confesso que me sinto quase tão cansado como vim, mas mais leve e com baterias carregadas.

Amanha estarei de regresso a casa.

 

 

Primeiro pensamento da manhã

Não sei se sonhei, mas quando acordei o primeiro pensamento que me veio à cabeça foi o que acontece quando morremos.

Será que tudo acaba? Temos uma vida no céu? Ou voltamos à vida para uma segunda oportunidade?

Pensei estou quase nos trinta, já não faltará muito... A seguir lembrei- me que já tenho trinta. Vou ficar velho e enrugado depois morro que sentido faz a vida? Tive a certeza, assim que passou estas premissas todas pela cabeça que terei uma longa vida, (assim espero) e o que tiver de ser, será, logo descubrirei que acontecerá.

Levantei-me, lavei a cara, beijei o meu amor, e decidi aproveitar o dia. Dei graças por mais um dia.

Sacudi os pensamentos para trás das costas...

E lá fui beber café e comer um bolo cheio de creme.

 

 

 

Pág. 1/5