Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o Homem Certo

Jantar de amigos/ jantar das velhas

Uma vez por mês reunimos-nos para jantar, conviver e matar saudades.

Chamo jantar das velhas porque a média de idades é para cima dos 50. O mais novos tem 28 e os mais velho 67.

Apesar das diferenças de idades, vivências e estrato social, há muitas coisas que nos unem, principalmente o amor e amizade que sentimos uns pelos outros. Nestes jantares partilhamos ideias, historias e o dia a dia de cada um. Costuma ser sempre um jantar divertido.

Não sei porquê, hoje não estava lá, estive calado e ausente.

Ah e meia noite estava acabado, vim para casa mais cedo e não apetecia.

Venha o próximo.

Escrever o que?

Bem podia escrever ou contar que ontem foi um dia muito bom. Que trabalhei pouco. Que se tudo correr bem vou ter a melhor segunda-feira no trabalho.

Que ontem acabou mais uma etapa.

Passado uma semana só na quinta reparei que o meu Namorado cortou o cabelo.

Hoje toquei à campainha duma senhora que precisava tratar duns assuntos, por parte do meu patrão e ela estando em casa não me abriu a porta, pensando, se calhar que era uma testemunha de Jeová ou que era do Meo ou da Nós.

Descobri que tenho mais cuidado com a medicação do cão, que com a minha, e que agora tenho medo de tomar as vitimas do cão, se me distrair.

Tinha programado ver o episodio II do Star Wars, mas ainda não vi.

Não tenho lido nada.

Ainda não fui à feira do livro, também não tenho pressa.

Não consegui sexta e hoje até ao almoço entrar em sites porque o meu PC está com vírus.

Até podia escrever sobre isto, mas se calhar não tinha importância fica para uma próxima.

 

Zé Carlos o Estagiário

Hoje de manhã não estive na empresa, deixei o Zé Carlos orientado e fui à minha vida.

À tarde vi-o assim triste. 

Pensei  que, se calhar, ralharam com ele, e vá de perguntar, então estás triste, e coisas do género, e ele nada. Mas sempre com um ar triste.

De tanto o melgar zás o rapaz desata chorar, tal e qual uma Madalena arrependida. Ai a minha vida (pensei para comigo).

Eu fui dar uma volta, voltei, perguntei o que tinha, nada disse, fui dar uma volta, a pensar e agora o que faço, o que digo. Não tenho jeito nenhum para choros.

Voltei e disse-lhe para ir à casa de banho lavar a cara, beber uma água e depois quando se sentisse capaz voltava.

Quando voltou vinha com melhor cara. Perguntei se sentia melhor e deixei-o estar sossegado.

Acho que temos ali um míni problema

 

Ena pá, não sei, estagiários e cansaço, mais um cão

Acordei as 6 da manhã, muito antes do despertador tocas. Sentia-me ansioso, não tenho nada para estar assim.

Devia estar com uma  cara de meter medo, que o meu chefe comentou que cara era aquela, tão para baixo, pensei que deviam ser rugas, mas não, aparentava cansaço

Ontem deitei-me cedo, nem saí de casa depois de jantar.

Hoje arrastei-me. Tive ajuda no trabalho, tenho dois estagiários que me fazem a papinha quase toda e ficam felizes. Só tenho de supervisionar se está tudo bem e até agora tem corrido às mil maravilhas.

A empresa está cheia de estagiários, são novos, brincalhões, bem dispostos, até de mais, e como é tudo novidade toda a gente fica feliz e animam a malta.

Hoje passei o dia a avisar o Zé Carlos (estagiário), para não ter certo tipo de brincadeiras, tipo abraçar as colegas e outras mariquices do género, que ficava mal. Ao fim do dia o Zé Carlos, teve o azar de andar a brincar aos abraços e sei lá o que , que não vi, mas quando entrei na minha sala estava o meu patrão em brasa, de óculos na mão, a dar-lhe um sermão pior do que o do Padre Vieira ao peixinhos. A sorte foi o Zé Carlos não abrir a boca, se não ainda lá estávamos. Ainda vou ouvir sermão por causa do Zé.

Já baptizei três deles Floribela, Zé Carlos e Zé Alberto, não devia dar muita confiança, porém são só 6 semanas quero que se lixe.

 

Quando cheguei a casa a Diana não comeu, não comia há dias e bebe pouca água, fui comprar um paté e nada. Vá de minha mãe me chatear a cabeça para levar o bicho ao médico.

Lá fui e foi uma pipa de massa outra vez, consulta, análises. Emagreceu um kilo em 20 dias, anda enjoada, mais enjoado fiquei eu depois da dolorosa conta. Ainda bem que não é nada de grave, espero ainda que a medicação seja barata, mas já me estou a mentalizar que não. No principio deste mês já lá tinha ido por outros motivos.

Sou tão coisinho com o dinheiro que cada vez que o Veterinário dizia ah isto não é, e a cada pergunta que fazia eu respondia negativamente, fazia um YES mental, não tem nada ainda bem, a minha mãe estava errada.

Mas afinal mami estava certa, e pronto tenho de tratar da Diana.

 

E pronto até agora foi assim o meu dia, não parei até agora. Beijos que agora vou beber um copo que apesar de me apetecer ficar em casa não me posso render .

Biografia de Passos Coelho

A critica à biografia de Pedro Passos Coelho é tão má e gozam tanto, cito Pacheco Pereira: “dada a vacuidade geral e o terrível mau gosto que o perpassa de uma ponta à outra. O mau gosto, aquilo a que se costuma chamar “possidónio”. 

 

Incrível é, falarem tão mal deste livro, que me dá uma imensa vontade de o ler.

Adoro a capa. Alem do ar totó do Sr.. PM, aquele movimento de apertar a gravata, faz-me imaginar a ser eu a apertar aquele nó com força até ficar roxo. Depois deixava-o respirar e dizia-lhe: Custa não custa? Eu também levei muito aperto, dois beijos à esposa e às filinhas.

922968.jpg

 

Pensando bem até está com ar de avô. 

Vamos fingir que estou naquela programa, Alta Definição, na parte do NÃO Gosto disto e daquilo

Não gosto:

De Feiras

De gente que se faz pudica 

De esperar

De conversar ao telemóvel

Que o telemóvel da empresa toque depois das 18, e no horário de trabalho também, mas é a vida.

Que se fala sempre dos mesmos assuntos, das mesmas histórias.

De pessoas que a conversarem estão sempre a dar toques no braço.

De acordar cedo

De cantores que cantam mal

De filmes de acção ou de heróis

De futebol

De gelatina

De favas

De falar na vida dos outros (toda a gente fala incluindo eu, mas há pessoas que abusam)

De ser criticado (principalmente quando fazem o mesmo)

De dizer NUNCA, porque mais cedo ou mais tarde vou fazer.

De gente pimba

De gente ignorante

De teimosos

De quem não sabe pedir desculpas

De pessoas que não sabem trocar argumentos

De brigas

De discutir (mesmo à seria)

De falar para o boneco

De Whisky

De conduzir (mas conduzo na boa e já fiz mais de 800 km num dia).

Da avareza

De tudo o que é muito chato

De coisas difíceis

Da minha preguiça 

 

E não me lembro agora de mais nada.

 

 

 

Pág. 1/6